ISLANDIA, IRLANDA, ESCÓCIA, IRLANDA DO NORTE, HOLANDA


Anibal: maio 2019


Islandia-krona, Irlanda-euro, Escócia+Irlanda do Norte-libra


 Cruzeiro marítimo pela Celebrity –Reflection- com tours feitos pelo próprio navio.


ISLANDIA: é sem dúvida o ponto alto da viagem com paisagens únicas e impactantes, é pais de 387.000 hab. Sendo que 180.000 moram em Reykjavik [o guia Bjanair dizia reijávik] 95% das casas do pais são aquecidas pelo sistema das aguas termais coletadas a 2.000m a 400ºgraus. É uma terra de apenas 16.000.000 de anos surgida dos movimentos tectônicos do encontro das placas das Américas (termina em Los Angeles] e a Eurasiana. Há 10.000.000 de anos essas 2 placas ao se afastarem entre si, criaram um imenso lago de lava que esfriou com o tempo, é formidável no passeio vc ver à distância as muralhas das 2 placas que afloraram paralelamente formando esse vale de lava que se percorre na visita. Nesse vale está a simples casa de veraneio do 1º Ministro, que fica próxima à muralha da placa das Américas, atenção: esse vale aumenta 2cms por ano, pois as 2 placas estão se afastando o que afasta o perigo de um gigantesco embate entre elas. No lado da placa das Américas, houve uma ruptura [Parque Thingvellir] e num determinado trecho se tem um desfiladeiro ladeado por paredões de lava de 20m, e como reza a tradição essas ruinas eram o lugar da reunião anual entre o rei e os nobres [o 1º Parlamento d.C. 930] onde se fazia a justiça quando os homens culpados eram enforcados no paredão e as mulheres eram afogadas numa fonte que aflora próximo.



Foi nesse trecho no ano 1000 que a Islândia virou cristã com o rei jogando as estatuas dos deuses na Cachoeira dos Deuses, que também visitamos em Akureyri. Mais adiante há um formidável jardim com formações de chaminés de lava Dimmuborgir [algumas com 15m]. Outro belo lugar é a queda d’agua de Gulfoss, menor que Iguaçu ou Niágara, mas mesmo assim, impactante pois é dupla, a ideia de usá-la como usina de energia foi descartada depois da ação de uma proprietária de terras da região e a beleza natural foi preservada. Depois se visita a região do lago Myvatn e fantasmagórico e impactante Namafjall Mountain em Akureyri, sem nenhuma vegetação com poças de lama fervente e borbulhante e algumas saídas sonoras de vapor de agua entre pedras e gêiseres que atingem uns 20m [com esguichos há cada 5min] é uma região estranha e exótica com um aspecto lunar, tanto é que em 1967 os astronautas americanos aí treinaram para o desembarque na Lua.


Namafjall 




Myvatn



Enfim é tudo tão magnifico e formidável que o que se vê marca tão profundamente que atiça a imaginação para as condições do começo do mundo. Não vi nenhuma vaca ou ovelha, em compensação vi muitas fazendas de cavalo que eles comem.


ESCÓCIA: vale pelas paisagens mostra o maior lago da Grã-Bretanha, com montanhas verdejantes, mas nada de deslumbrante.




IRLANDA DO NORTE: Conheci Belfast que é uma cidade acanhada sem nada de destaque e ainda sofrida com as guerras internas, fui para Giants Causeways [tombado pela Unesco] a icônica Calçada dos Gigantes, que é também o resultado de uma erupção vulcânica de 60.000.000 de anos tendo como resultado 40.000 colunas basálticas hexagonais interligadas com algumas formações interessantes: o órgão, a bota, o paredão sonoro,


Bota



Pilares



porém é uma visita para cabrito montes, pois para subir nos topos da colunas interligadas precisa coragem e muito equilíbrio não me atrevi, fiquei apenas nas partes que parecem ladrilhos sextavados. É uma beleza, mas.... depois da Islândia a sensação é de uma obra menor.


IRLANDA: é um pais simpático e muito hospitaleiro, porém o inglês falado é terrível, pois eles cospem as palavras e como diz um casal que mora lá [filha de um amigo meu] nem eles se entendem e parecem que não aprendem gramatica na escola e constroem as frases aleatoriamente. São muito chegados à bebida. Enfim a cidade é provinciana, mas muito bonita, com um trafego caótico e poucos taxis, que mais me animou foi o Temple Bar lugar icônico que tem gente do mundo inteiro se sentindo feliz e energética só por estar dentro eu, que detesto cerveja, tomei a Rocketshore Lager que é levíssima, fui 2 vezes de tão animado que é com sua música ao vivo e centenas de turistas.




Também o Celtic Nigths vale a pena com música e dança irlandesa.



Conheci com tranquilidade toda a cidade num city tour da Celebrity, pois só há o Hop-on Hop-off que é um desastre de sobe e desce e luta por lugar. A catedral de San Patrick é imponente com um chão de ladrilhos que parecem contemporâneos.




Um detalhe a Irlanda vista do avião é totalmente verde esmeralda com tudo cultivado e fazendas de gado e ovelha com divisões com arbustos é um verdadeiro jardim.


HOLANDA: voltei depois de 1972 [quando trabalhei em Utrecht para trazer o 1º MAKRO para o Brasil. Fiquei no mesmo hotel Krasnapolsky que conheceu dias passados de glória, mas fica numa posição imbatível, em frente ao Palácio Real na praça Dam, ou seja, perto de tudo. Passeamos de barco pelos canais num dia de puro sol, estava lindo. Aproveitei e passei uma manhã no Rikjsmuseum [falam Ráiksmusium] que comemora os 350 anos de Rembrandt apresentando 22 obras, inclusive a Ronda Noturna restaurada que é um desbunde total, a mão da figura em negro no centro ao lado da figura em beije claro que segura uma lança saem do quadro de uma maneira tão espetacular que parece projeção holográfica,



todos os demais quadros são formidáveis, pois parecem figuras vivas e as rendas são reais como se pudéssemos pegá-las é, sem dúvida, um extraordinário mestre. Na outra manhã passei no Museu Van Gogh que estava lotado [segredo: tanto no Rembrandt como no Van Gogh comprei ingresso pela Viator e entrei direto sem fila ou confusão] Van Gogh é extraordinário e sempre me surpreende desta vez uma Bíblia, uma Pietá e um Lázaro voltando a vida, além de umas Flores da Normandia que são tão vivas e perfeitas como Rembrandt, revi seus vários auto retratos pulsantes e reais e.... os meus Girassóis que impressiona pelo tamanho, enfim Van Gogh é um caso de fascinação para mim [em minha casa tem um quadro de Girassóis de pintor espanhol que não assinou, pois copiou Van Gogh, que comprei numa exposição].



Na visita ao Keukenhof Gardens



descobri que a famosa Tulipa Negra inexiste, pois não tem negro como cor na natureza ela é resultado de uma criação que mistura sucessivamente a tulipa amarela e púrpura até se chegar ao escuro como a noite.



KLM: viajei pela 1ª vez na executiva da KLM [falam kalémi] e gostei muito, apesar de nao ter nenhum brasileiro na equipagem nem nada ser informado em portugues, o pessoal de bordo é muito atencioso e o serviço impecavel; o avião era um B-777 novinho e perfumado, os WCs eram cosntatemente limpos e tinha um bom conhaque Courvoisier VSOP para depois do jantar [ida] e almoço [volta] na volta comi um bacalhau com creme de pimentão e aipo que esta excelente, só nao gostei do sistema de TV pois é incompreensivel. Se estiver que escolher entre a KLM e a Air France sugiro que voe KLM que nunca entra em greve e tem serviço de bordo melhor. Ficamos em Dublin no The Morgan [4*] com o frontdesk nas mãos dos brasileiros Pierre, [RG], Milena [Curitiba], Fernanda [SP], Tatiana [RJ] todos estudantes de ingles e trabalham no hotel pois a simpatia, cordialidade e rapidez de raciocinio para os problemas encantam os dublinenses.

















 
Os textos desse site podem ser reproduzidos, desde que se informe o autor e o endereço do site.
 
Genealogia e Historia = Autor Anibal de Almeida Fernandes