Genealogia Paulistana


Luiz Gonzaga da Silva Leme (1852-1919)


Vol VII Pág.03 a 43








   Tit. Moraes


(Parte 1)







 PG -3


Esta família teve princípio em Balthazar de Moraes de Antas12º AVÔ DE ANIBAL,  que de Portugal passou a S. Paulo onde casou com Brites Rodrigues Annes f.ª de Joanne Annes Sobrinho, que de Portugal tinha vindo a esta capitania trazendo solteiras três filhas, que todas casaram com pessoas de conhecida nobreza(1).


Trecho Petição  na Câmara Municipal de São Paulo, 1670, para reconhecimento da nobreza de Balthazar 



De Balthazar de Moraes de Antas 12º AVÔ DE ANIBAL e de Brites Rodrigues Annes descendem:


Cap. 1.º Pedro de Moraes d'Antas


Cap. 2.º Balthazar de Moraes d'Antas, 11º AVÔ DE ANIBAL


Cap. 3.º Anna de Moraes d'Antas


Cap. 4.º Izabel de Moraes.


_________________


(1) Pedro Taques, de quem copiamos esta notícia sobre os Antas Moraes e que por sua vez copiou-a do título dos Braganções na livraria de José Freire Monte Arroio Mascarenhas em 1757, descreve a ascendência dos Antas Moraes como segue:


1.º D. Mendo Alam foi um ilustre cavalheiro, senhor da vila de Bragança, que depois foi cidade; vivia em tempo de el-rei D. Affonso VI de Leão, avô de D. Affonso Henriques, primeiro rei de Portugal. Casou com uma princesa da Armênia, que com el-rei seu pai veio em romaria a visitar o corpo do apostolo S. Thiago em Compostela. E teve, como diz o conde D. Pedro e o livro antigo das linhagens, a


2.º D. Fernando Mendes de Bragança, rico homem, chamado o Velho; sucedeu a seu pai no senhorio de Bragança, e mais terras, que eram muitas na província de Trás-os-Montes, entre Bragança e Miranda. Diz o livro antigo, que esteve na torre do Tombo, e mostra o cronista Brandão, P. 3.ª liv. 10.º cap. 4.º da Monarquia Lusitana, e liv. 8.º cap. 27, que fora casado com uma filha de el-rei D. Affonso VI de Leão, de quem tivera:


3.º D. Mendo Fernandes de Bragança que sucedeu na casa de seu pai e casou com D. Sancha Viegas de Bayão f.ª de D. Egas Gozende, senhor de Bayão, e de sua mulher D. Gotina Nunes. Teve:


PG- 25


Balthazar de Moraes de Antas, o moço, 11º AVÔ DE ANIBAL, foi casado com Ignez Rodrigues f.ª de Domingos Gonçalves e de Maria Rodrigues, por esta, neta de Garcia Rodrigues e de Izabel Velho. Tit. Garcias Velhos. Teve q. d.:


1-1 Manoel Rodrigues de Moraes § 1.º


1-2 Anna de Moraes § 2.º


1-3 Accenço de Moraes d'Antas § 3.º 10º AVÔ DE ANIBAL


1-4 Ignez Rodrigues de Moraes § 4.º


1-5 Izabel de Moraes § 5.º


1-6 Maria de Moraes § 6.º


1-7 Rufina de Moraes § 7.º


1-8.... § 8.º


1-9 Alvaro de Moraes Madureira § 9.º


PG- 56


§ 3.º


1-3 Accenço de Moraes d'Antas 10º AVÔ DE ANIBAL, f.º do Cap. 2.º, faleceu em 1668 em S. Paulo com testamento, e foi casado com Maria de Siqueira Baruel f.ª de João Baruel e de Marianna de Siqueira. Tit. Jorges Velhos. A viúva Maria de Siqueira passou a 2.ªs núpcias com Antonio Rodrigues de Escudero f.º de Domingos Affonso de Escudero e de Maria Rodrigues. V. 5.º pág. 408. Teve 3 f.ºs:


2-1 João de Moraes d'Antas que casou em 1683 em Mogi das Cruzes com Anna Maria f.ª de Manoel de ... e de Izabel da Costa.


2-2 Marianna de Moraes que casou com Cyriaco de Escudero irmão de Antonio Rodrigues de Escudero do n.º 1-3 retro. V. 5.º pág. 412.


2-3 Isabel de Moraes, tinha 6 anos em 1668, 9º AVÓ DE ANIBAL, e casou 1.º com Pedro de Fontes Garcia  9º AVÔ DE ANIBAL, falecido em 1679, e 2.ª vez com Manoel Fernandes Preto; faleceu Isabel de Moraes em 1739 em Itu com 80 anos de idade e teve:


Do 1.º marido o f.º:


3-1 Manoel de Moraes 8º AVÔ DE ANIBAL, casado com Josepha da Costa f.ª de Paulo da Costa Agostim e de Cecilia da Costa. Teve q. d.:


Pág. 57


4-1 Mathilde de Siqueira e Moraes, natural das Minas Gerais, casada 1.º com João Teixeira Cide e 2.ª vez em 1767 em Mogi-guaçu com Bento Cabral de Camargo f.º de Raymundo Cabral, de Atibaia, e de Anna da Cunha, de Guaratinguetá, n. p. de Estacio Gomes Ferreira, de Portugal, e de Luzia Cabral, de Atibaia, n. m. de Bernardo da Cunha Lobo e de Florencia de Miranda, de Itu.


Do 2.º teve vários f.ºs, entre os quais:


3-2 Marcelino de Moraes casado em 1719 em Itu com Joanna Moreira f.ª de Jorge Moreira Velho e de Luzia de Abreu, à pág. 153 do V. 6.º com geração ali.


Destaque da citação de Florencia, 7ªavó de Anibal como filha de Manoel de Moraes 8ºavô de Anibal, fornecida por Marcos Camargo, (San Diego, USA) e ampliada por Laís Gonçalves Faria.


https://familysearch.org/pal:/MM9.3.1/TH-1-16047-15499-25?cc=2177299&wc=M971-MBC:1462860254





Processo de casamento de Ana Teresa de Moraes e Joao Duarte Franca viuvo que ficou de Rita Maria da Conceição (filha de Florencia). Pg. 1.



Prova Documental da Filiação de Isabel de Moraes, 9ªavó de Anibal, como filha de Accenço de Moraes, 10ºavô de Anibal. Fornecida por Vinicius da Mata Oliveira, também, descendente de Isabel de Moraes, Jan, 2017.


 https://familysearch.org/pal:/MM9.3.1/TH-1-14863-98570-53?cc=2177299&wc=M97B-RFZ:990736824



 "Aos doze dias do mês de maio era de mil setecentos e trinta e nove anos nesta vila de Nossa Senhora da Candelária de Itu faleceu Isabel de Moraes com ( ___ ) Sacramentos, viúva que foi de Pedro de Fonte Garcia do qual matrimônio teve filhos e depois foi casada com Manoel Fernandes Preto e também ( ___ ) deste matrimônio vários filhos, e também ( ___ ) deste marido, morreu de idade por dizer teria oitenta anos pouco mais ou menos, filha de Ascenço de Moraes e de sua mulher Maria de Siqueira todos naturais da cidade de São Paulo. Fez testamento do que deixou se lhe rezassem ( ___ ) missas, foi enterrada na Igreja na tumba? pobre ( ___ ) hábito de São Francisco, deixou por testamenteiros a seu filho Marcelino de Moraes e a Hermógenes de Moraes de que tudo fiz este assento. José Pires ?."


 LIGAÇÃO DOS ARANTES DO TRONCO DE AIURUOCA, MG, CUJO PATRIARCA É ANTONIO ARANTES MARQUES, CAP-MOR DE AIURUOCA, 5ºAVÔ DE ANIBAL, COM BALTHAZAR DE MORAES DE ANTAS, 12ºAVÔ DE Anibal de Almeida Fernandes, Janeiro-2017.


Florência Francisca das Neves, acima citada, é c.c. Francisco Furtado Dutra, da Ilha do Fayal, Açores, 7ºs avós de Anibal, pais de 8 filhos, entre eles:


Bernarda Dutra da Silveira nascida em Barbacena, MG. Casou com Antonio da Cunha de Carvalho, 6ºs avós de Anibal e foram pais de 13 filhos. Eles se estabeleceram na fazenda dos Pilões em Serranos, Freguesia de Aiuruoca. Testamento de Bernarda: Eu Bernarda Dutra natural e batizada na Freguesia de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, hoje vila de Barbacena, filha legitima de Francisco Furtado Dutra e Florencia Francisca das Neves já defuntos e de presente assistente nesta Freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Aiuruoca. Ela declara os 13 filhos abaixo:


1)Bento, 2)Antonio, 3)Anna (viúva de Antonio de Arantes Marques, f. a 17/5/1801, 5º avô de Anibal, que segue abaixo), 4)Cristóvão, 5)José, 6)Thereza (viúva de João Ferreira Villarinho), 7)Theodósia (avó do 1º Barão do Rio das Flores), 8)Margarida (casada com Custódio José Vieira que aparece no testamento de seu cunhado Antonio de Arantes Marques como arrendatário por 12 anos, da fazenda Conquista em Aiuruoca, que é o berço do Tronco Arantes-Aiuruoca e até hoje pertence à família Arantes), 9)Maria, 10)João, 11)Francisco (fal.), 12)Isabel (fal.) e 13)Manoel (fal.).



Anna da Cunha Carvalho, c.c. Capitão-Mor de Aiuruoca Antonio de Arantes Marques, Aiuruoca, Mg, 5ºs avós de Anibal fundador da fazenda Conquista em 1768, séc. XVIII, que existe até hoje na posse de Arantes. Foram pais de 11 filhos legítimos descritos no Texto Família Arantes  - Tronco Aiuruoca.


 


Os textos desse site podem ser reproduzidos, desde que se informe o autor e o endereço do site.
 
Genealogia e Historia = Autor Anibal de Almeida Fernandes