Fazendas em MINAS de meus avós: Anibal de Almeida Fernandes: Dezembro, 2015 atualizado Julho, 2016


1] Fazenda das Bicas: em Andrelândia (antiga Vila Bela do Turvo):


A fazenda das Bicas está situada na Rodovia BR-267. Distante 140 Km de Juiz de Fora; 100 Km da cidade mística de São Thomé das Letras e 50 Km das cidades turísticas de Carrancas e Aiuruoca, MG. Pertenceu a João Gualberto de Carvalho, (1797-21/2/1869), 4º avô de Aníbal, e sua mulher Anna Inácia Ribeiro do Valle, (1804-11/1/1889), 1ºs Barões de Cajurú a 30/6/1860, foi a maior fazenda de criação de muares (mulas para transporte) do Império.


 1º Barão de Cajurú, 4ºavô de Anibal


João Gualberto e a irmã, Ana Joaquina (mulher de Manoel Rufino de Arantes outro 4º avô de Anibal), são filhos de Caetano de Carvalho Duarte Filho e Ana Joaquina, são netos de Caetano de Carvalho Duarte e Catarina de São José, casal Tronco Carvalho Duarte-Cajurú, e são bisnetos de Antonia da Graça, 7ª avó de Anibal, que é uma das 3 Ilhoas de Minas Gerais, casada com Manoel Gonçalves da Fonseca, radicados em São João d’El Rei no 1º quartel do século XVIII.


Casamento Manuel Gonçalves e Antonia (da Graça) Aguiar, 6ºs avós de Anibal. Transcrição fornecida: Vinicius da Mata Oliveira que descende das 3 Ilhoas: Mar-2015




"Em os 07-02-1706 as duas horas da tarde nesta paroquial igreja de N. S. das Angústias com impedimento em quarto grau de consanguinidade em que foram dispensados, com palavras de presente, Manoel Gonçalves filho de Francisco Rodrigues defunto e de sua mulher Bárbara Garcia, com Antônia de Aguiar filha de Manoel Gonçalves e de sua mulher Maria Nunes todos fregueses desta paroquial igreja de N. S. das Angústias." "Catarina, filha de Manoel Gonçalves mareante e de sua mulher Antônia de Aguiar naturais e fregueses desta paroquial de N. S. das Angústias desta vila de Horta do Faial nasceu em 25-08-1721 pelas oito horas da manhã e foi batizada na pia desta mesma igreja em os 29 do sobredito mês de agosto do dito ano de 1721, padrinhos Manoel Correa solteiro, e Catarina do Rosário.


1ºs Barões de Cajurú: o casal teve 9 filhos, conforme o Testamento de Ana Inácia, 1ª Baronesa de Cajurú, registrado no Cartório do 1º Ofício, Livro 2, fls. 42v/45, Andrelândia, MG.:


1º) Ana Elisa da Conceição (3ª avó de Anibal), c.c. Joaquim Carvalho de Arantes, 2º) Maria Brazilina da Conceição, c.c. o Capitão Manoel Teodoro Pereira; 3º) Militão Honório, 2º Barão de Cajurú, tio 3ºavô de Anibal, em 1853 c.c. sua prima-irmã Maria Cândida, filha do 1º Barão de Cabo Verde; 4º) Libânia Jesuína Carolina, Viscondessa de Arantes, tia 3ªavó de Anibal, c.c. seu primo-irmão, Antonio Belfort de Arantes, Visconde de Arantes, filho do 1º Barão de Cabo Verde,  tio 4ºavô de Anibal; 5º) Inácio Caetano de Carvalho c.c. Ana Tereza Vargas, donos da fazenda Santa Tereza em Volta Redonda, RJ; 6º) João Pedro de Carvalho c.c. Maria Isabel Marques Ribeiro, (estão enterrados dentro da capela quase destruída da fazenda Santana, em Quatis, RJ, que era do Comendador Manoel Marques Ribeiro, sogro de João Pedro). Próximo à capela da fazenda está enterrado o 1º Barão de Cajurú; 7º) Guilhermina, Baronesa de São João d’El Rei, tia 3ªavó de Anibal, c.c. Eduardo Pereira da Silva, Barão de São João d’El Rei; 8º) Custódio Ribeiro de Carvalho 1º c.c. Francisca de Rezende e 2º c.c. Maria da Glória Fonseca, 9º) José Ribeiro de Carvalho c.c. Luisa Leite Ribeiro.


Atualmente: Esta fazenda das Bicas, comprada em 1830, séc. XIX, ainda pertence aos descendentes do 1º Barão de Cajurú, pois é propriedade do casal Suely Arantes Junqueira Carvalho, é 5ª neta do 1º Barão de Cajurú, (4º avô de Anibal) e Antonio Márcio Silveira Carvalho, que também descende do 1º Barão de Cajurú, portanto são primos de Anibal.


2] Fazenda Paraíba, em Andrelândia: foi de Antonio Belfort de Arantes, 1º Barão de Cabo Verde, tio-4º avô de Aníbal, e de sua mulher Maria Custódia Ribeiro do Valle (irmã de Ana Inácia, 1ª Baronesa  de Cajurú, 4ª avó de Anibal).


  1º Barão Cabo Verde, tio 4ºavô de Anibal


O casal teve vários filhos, entre eles Maria, que foi casada com o 2º Barão de Cajurú, Militão Honório. Antonio Belfort de Arantes é primo-irmão de Manoel Rufino de Arantes Marques, 4º avô de Anibal, ambos netos do capitão Antonio de Arantes Marques, Patriarca do Ramo Arantes-Aiuruoca, 5ºavô de Anibal, que foi o fundador da fazenda Conquista em Aiuruoca no séc. XVIII. Antonio Belfort de Arantes, 1º Barão de Cabo Verde deixou a fazenda Paraíba para seu filho, Antonio Belfort Ribeiro de Arantes, Visconde de Arantes


 Visconde Arantes, tio 3ºavô de Anibal


O Visconde de Arantes era casado com Libânia Jesuina Carolina de Carvalho, (filha de, João Gualberto, 1º Barão de Cajurú, 4º avô de Anibal), foram pais de 2 filhas: Ambrosina e Maria. Antonio Belfort Ribeiro de Arantes, Visconde de Arantes, foi vulto público importante para o Turvo/Andrelândia sendo, Presidente da Câmara de Andrelândia em 4 gestões (1869-1872, 1883-1886, 1891-1894 e 1905-1907) e Deputado Federal, ele tem busto em praça pública de Andrelândia.


3] Fazenda Conquista fundada em 1768, na freguesia de Nossa Sra. da Conceição de Ayuruoca, Comarca do Rio das Mortes, do Bispado de Mariana, fundada pelo, Capitão-Mor de Aiuruoca, Antonio de Arantes Marques, 5º avô de Aníbal.


 


Antonio de Arantes Marques é c.c. Ana da Cunha Carvalho, que é 6ªneta de Balthazar de Mores de Antas, 12º avô de Anibal, que veio para o Brasil em 1556, dono de terras no Ipiranga em 1560 e foi Juiz em São Paulo em 1579, a documentação de Balthazar foi registrada na Câmara Municipal de São Paulo em 1670, é a única documentação de morador de São Paulo do Sec. XVI com Comprovação de Nobreza reconhecida.



- uma fazenda de cultura denominada, digo, de cultura e criar denominada Conquista  15:200$000


Museu Regional de São João del Rei


Tipo de Documento: Inventário de Antonio de Arantes marques, 5ºavô de Anibal


Ano: 1816


Caixa: 05


fls. 45 -Escritura Compra e Venda


Data: 03-02-18(??)


Local: Vila da Campanha da Princesa, Minas e Comarca do Rio das Mortes


Vendedor: Alferes João de Arantes Marques


Comprador: Tenente Manoel Rufino de Arantes, 4ºavô de Anibal


Produto da Venda: terras de cultura e criar na Fazenda da Conquista na freguesia da Aiuruoca


A fazenda Conquista era de criação de gado e cana de açúcar, foi comprada por Manoel Rufino de Arantes Marques (6º filho do casal) 4º avô de Anibal, e sua mulher, Ana Joaquina de Carvalho, (irmã do 1º Barão de Cajurú), que tiveram 10 filhos:


Manoel Rufino Filho (teve 2 casamentos), 2) Francisca, 3) Maria, 4) Caetano, 5) João, 6) Joaquim (3º avô de Anibal), 7) Leonardo, 8) Quintiliano, 9) Bárbara (que foi, a 19/2/1842, a 2ª mulher do Capitão Inácio Ribeiro do Valle que é 5º avô de Anibal, por ser pai de Ana Inácia e Maria Custódia, retro citadas) e 10) Íria.




A fazenda Conquista era de criação de gado e cana de açúcar, até hoje pertence aos Arantes, pois o atual proprietário é o eng. João Batista Arantes, primo em 5º grau de Anibal, é morador no Rio de Janeiro e 5º neto do Capitão-Mor Antonio de Arantes Marques pelo seu 2º filho Thomas Joaquim, que é seu 4º avô e tio 4º avô de Anibal.


Durante algum tempo em 1904 funcionou na casa sede da Fazenda o Colégio Magalhães para meninos e Nossa Senhora Aparecida para meninas.



 


 

Os textos desse site podem ser reproduzidos, desde que se informe o autor e o endereço do site.
 
Genealogia e Historia = Autor Anibal de Almeida Fernandes