1º Barão de Alfenas


Decreto Registrado no Livro VII, Pag. 110, Seção Histórica do Arquivo Nacional.

Anibal de Almeida Fernandes, 7º neto de Manoel Gonçalves da Fonseca e Antonia da Graça, atualizado Dezembro, 2016.

Colaboração Regina Cascão.

Gabriel Francisco Junqueira, Barão de Alfenas, pelo Decreto de 11/10/1848. Título de origem toponímica que foi tomado do município do mesmo nome, situado em Minas Gerais. O 1º Barão de Alfenas é o 7º e último filho de João Francisco Junqueira que é o Patriarca da Família Junqueira, nascido na freguesia de São Simão da Junqueira (que adota como sobrenome), Termo de Barcelos, Arcebispado de Braga, em Portugal, bat. a 14/11/1727 e falecido a 5/4/1819 em São Tomé das Letras, MG. João Francisco emigrou para o Brasil em meados do século XVIII e se radicou em São João d’El Rei, onde se casou, a 16/1/1758, com Helena Maria do Espírito Santo, bat. a 16/6/1737, filha de Maria Tereza de Jesus em seu 1º casamento com Inácio Franco, em 1728. Helena Maria é neta de Manoel Gonçalves da Fonseca e de sua mulher Antonia da Graça (3 Ilhoas), 7ºs avós de Anibal.



21.02.1687 – Antónia, filha de Manuel Gonçalves e de sua mulher Maria Nunes; foram padrinhos o Capitão António Machado e Maria Roiz (Rodrigues) (Açores, Faial, Horta, Angústias, Batizados, 1666-1694, fl 64v); Ihttp://culturacores.azores.gov.pt/biblioteca_digital/FAL-HT-ANGUSTIAS-B-1666-1694/FAL-HT-ANGUSTIAS-B-1666-1694_item1/P64.html



O 1º Barão de Alfenas é bisneto de Manoel Gonçalves da Fonseca e de sua mulher Antonia da Graça (3 Ilhoas) 7ºs avós de Anibal.



Casamento Manuel Gonçalves e Antonia (da Graça) Aguiar, 6ºs avós de Anibal. Transcrição fornecida: Vinicius da Mata Oliveira que descende das 3 Ilhoas: Mar-2015


"Em os 07-02-1706 as duas horas da tarde nesta paroquial igreja de N. S. das Angústias com impedimento em quarto grau de consanguinidade em que foram dispensados, com palavras de presente, Manoel Gonçalves filho de Francisco Rodrigues defunto e de sua mulher Bárbara Garcia, com Antônia de Aguiar filha de Manoel Gonçalves e de sua mulher Maria Nunes todos fregueses desta paroquial igreja de N. S. das Angústias." "Catarina, filha de Manoel Gonçalves mariante e de sua mulher Antônia de Aguiar naturais e fregueses desta paroquial de N. S. das Angústias desta vila de Horta do Faial nasceu em 25-08-1721 pelas oito horas da manhã e foi batizada na pia desta mesma igreja em os 29 do sobredito mês de agosto do dito ano de 1721, padrinhos Manoel Correa solteiro, e Catarina do Rosário."



João Francisco enriquecido com a mineração de ouro comprou a fazenda Favacho com 9.000 alqueires em 1764 da viúva do Cel. José Vieira de Almeida, que foi o fundador da Favacho.

João Francisco e Helena Maria pelo Inventário a 1/2/1811, Caixa 80, fl. 23, Museu Regional de São João d’El Rei tiveram 7 filhos:

1) Cap. João Francisco, 2) Padre Francisco Antonio, 3) Maria Francisca, 4) Alferes José Francisco, 5) Ana Francisca, 6) Genoveva Francisca e 7) Gabriel Francisco, o Barão de Alfenas, que segue.

O 1º Barão de Alfenas, Gabriel Francisco, nascido em 1782, na fazenda Campo Alegre, às margens do Rio Verde, em São Tomé das Letras, distrito de Encruzilhada, Baependi, MG. Foi deputado por Minas Gerais, na legislatura de 3/5/1831 a 6/10/1833 e, novamente, na legislatura de 3/5/1834 a 31/10/1836. Foi Coronel da Guarda Nacional e Comendador da Imperial Ordem de Cristo. Participou dos movimentos políticos de 1842 (revolta de Sorocaba) e foi, por três vezes, processado e absolvido. Muitas famílias mineiras ficaram solidárias com os revolucionários paulistas, arregimentando-se ao lado do Barão de Alfenas, chefe dos liberais.

O 1º Barão de Alfenas viveu em sua fazenda Campo Alegre, tendo sido o iniciador da criação dos cavalos da raça Manga Larga (Laurênio Lago, Acréscimos, 88), graças ao cruzamento feito com os cavalos da raça Luzitano, trazidos por D. João VI em 1808.

O 1º Barão de Alfenas a 11/6/1808, c.c. Ignácia Constança de Andrade, filha de José de Andrade Peixoto, f. 1789, que formou as Fazendas das Pitangueiras e do Engenho pelas partes do Rio Grande, c.c. Mariana Victoria do Nascimento, f. 1823, (filha de João Gonçalves de Melo e Ana Quitéria de Souza). Mariana é neta de Maria de Moraes Ribeiro, f. 14/5/1794, em 1725 c.c. Antonio de Brito Peixoto, n. Braga, Portugal, f. 28/2/1750. Mariana é 2ª neta de André do Valle Ribeiro, o Patriarca da Família Ribeiro do Valle, 8º avô de Anibal, n. 1675, Valongo, Porto, Portugal; f. 1721, São João d’El Rei, Brasil, fez parte da Câmara de São João d’El Rei em 1719, c.c. Teresa de Morais, n. em São Paulo, fal. 20/8/1727, em São João d’El Rey.

O 1º Barão de Alfenas e Ignácia Constança tiveram 10 filhos que são trinetos de Manoel Gonçalves da Fonseca e de sua mulher Antonia da Graça (3 Ilhoas, MG) 7ºs avós de Anibal:

1) Helena Nicésia (c.c. Cel. Antonio José Ribeiro de Carvalho, com 19 filhos, entre eles:

Francisco Ribeiro Junqueira, Barão de Christina, Dec. 25/9/1889, c.c. Laureana Constança Gomes dos Reis, (Yayá), n. a 27/12/1844 em São José do Barreiro, f. 18/1/1912, 6ª filha de Joaquina Constança Arantes c.c. João Gomes de Siqueira Reis, é neta materna de João Manoel de Souza Arantes, Patriarca do Tronco Arantes-Cunha e é 4ª neta de Domingos de Arantes, 6º avô de Aníbal, e 11ª neta materna de João de Arantes, Condestavel d'El Rei João 2º, o 1º Arantes, 13º avô de Aníbal.


2) Francisco Gabriel, 3) Ana Gabriela, 4) Antonio Gabriel, 5) Mariana, 6) Maria Rita, 7) Genoveva, 8) Rita de Cássia, 9) Joaquim Thiburcio, 10) João Procópio.

Houve um 2º Barão de Alfenas, Decreto a 7/11/1882, o capitão João Dias de Gouveia, sem nenhum parentesco com os Junqueira do 1º Barão de Alfenas.

 

Colaboradores/Fontes:

Regina Cascão: Dicionário das Famílias Brasileiras, de Carlos Eduardo Barata e A. H. Cunha Bueno - Verbetes: Alfenas, Barão; família Junqueira.

Anibal de Almeida Fernandes:

A Família Junqueira de Frederico de Barros Brotero;

Anuário Genealógico Latino, Vol. 4; Anuário Genealógico Brasileiro: 1o Anno e IX Ano;

Revista Genealógica Latina, Vol. XII;

Crônica de Outrora de Antonio de Almeida Prado; Adendas de Francisco Osório de Oliveira, trineto do barão,

Dicionário das Famílias Brasileiras A.H. Cunha Bueno;

Titulares do Império, Carlos Rheingantz, 1960,

Helvetia Pólo Internacional, Julho, 2004. Fontes:

Lendas e Tradições da Família Junqueira de Adélia Diniz Junqueira Bastos;

As Três Ilhoas - Tronco dos Junqueiras - de José Guimarães, Vol. 1, pág. 183;

Nossas Origens - Genealogia Junqueira de Odete Diniz Junqueira. Família Junqueira José Américo Junqueira de Mattos, pgs: 1311 a 1442.

 
Os textos desse site podem ser reproduzidos, desde que se informe o autor e o endereço do site.
 
Genealogia e Historia = Autor Anibal de Almeida Fernandes