1º Barão de CABO VERDE



Decreto Registrado no Livro X, Pag. 77,Seção Histórica do Arquivo Nacional.

Não há Brasão registrado no Cartório da Nobreza e Fidalguia do Império do Brasil.

Anibal de Almeida Fernandes, sobrinho 4ºneto do 1º Barão de Cabo Verde.

atualizado Dezembro,  2016.



Casa do 1º Barão de Cabo Verde, Andrelandia, MG

Atualmente sede da Fundação Guairá


 Antonio Belfort de Arantes, 1º Barão de Cabo Verde, a 15/6/1881, tio 4ºavô de Aníbal, nasceu na fazenda Pedras em Aiuruoca, em 1804, e faleceu a 19/7/1885, em Andrelândia (a partir de 1930) que era a antiga Vila Bela do Turvo (comarca desde 1864), onde tinha seu solar, atual Fundação Guairá, MG. O 1º Barão de Cabo Verde foi Vereador da Câmara Municipal de Aiuruoca, de 1835 a 1837.

Posse 1º Barão Cabo Verde como Vereador em Aiuruoca, 12/1/1836



O 1º Barão de Cabo Verde é filho de Antonio Joaquim de Arantes, nascido em 1774. O   Barão de Cabo Verde é neto paterno do Capitão-Mor de Aiuruoca Antonio de Arantes Marques (1738-1801), 5ºavô de Anibal, fundador da fazenda Conquista no séc. XVIII, em Aiuruoca, que é o Patriarca do Tronco Arantes de Aiuruoca e de sua mulher Ana da Cunha de Carvalho; bisneto-paterno de Domingos de Arantes e de sua mulher Josefa Marques,



9º neto-paterno de João de Arantes 13ºavô de Anibal, o 1º Arantes (está registrado no trabalho Nantes ou Arantes ou D’anantes, que hoje He Arantes de autoria do Padre Marcelino Pereira que viveu no século XVIII e que faz parte do Nobiliário “Coleção de Memórias Genealógicas”, (2º volume), manuscrito nº 876 do Arquivo Distrital de Braga), João é Escudeiro Fidalgo de sangue e espada, Morador da Casa Real, Senhor da Quinta de Romay, e foi nomeado a 2/1/11488, Condestável dos Espingardeiros d’El Rei D. João II (1481-1497), 13º Rei de Portugal.



. O 1º Barão de Cabo Verde é bisneto-materno do Coronel Antonio da Cunha Carvalho e de sua mulher Bernarda Dutra da Silveira, (6ºs avós de Anibal), que descende de Balthasar de Moraes de Antas, que veio para o Brasil em 1556, e foi juiz em São Paulo em 1579. Balthazar tem Comprovação de Nobreza e de pureza de sangue reconhecida perante o Ouvidor Geral da Bahia, a 23/11/1580, que está registrada no livro Títulos 1530-1805 do Arquivo Heráldico e Genealógico do Visconde Sanches de Baena e registrado na Câmara Municipal de São Paulo em 1670, e Alfredo Ellis Jr informa que Balthasar foi o único brasileiro no séc. XVI a ter comprovação de nobreza de 1ª linha.



O 1º Barão de Cabo Verde é tio 4ºavô de Anibal por ser casado com Maria Custódia de Paula Ribeiro do Valle, 1ª Baronesa de Cabo Verde, tia 4ªavó de Anibal, filha do Capitão Ignácio Ribeiro do Valle e de sua 1ª mulher Ana Custódia da Conceição (b. em 1788 e f. a 13/12/1839, filha de José Alves Lima e Ana Maria da Conceição).



O Capitão Ignácio casou-se pela 2ª vez com Bárbara de Arantes (bat. a 11/1/1818), filha de Manoel Rufino de Arantes, 4ºavô de Anibal, que é 6º filho do Capitão-Mor de Aiuruoca, Antonio de Arantes Marques, Patriarca do Tronco Arantes de Aiuruoca. A 1ª Baronesa de Cabo Verde é irmã da 1ª Baronesa de Cajurú, Ana Inácia c.c. João Gualberto de Carvalho, 1º Barão do Cajurú a 30/6/1860, 4ºs avós de Anibal.


Fotos dos 1ºs Barões de Cajurú


 


Os 1ºs Barões de Cabo Verde tiveram 7 filhos que são bisnetos Capitão-Mor de Aiuruoca Antonio de Arantes Marques (1738-1801), 5ºavô de Anibal:



1º) Antonio, Visconde de Arantes (Decr. 1888), tio 3ºavô de Anibal,


c.c. sua prima-irmã, Libânia Jesuína Carolina de Carvalho tia 3ªavó de Anibal, filha do 1º Barão de Cajurú, pais de 2 filhas:

Ambrosina e Maria.

2º) Major Alexandre (em 1912 comprou a belíssima fazenda Flores do Paraíso, a Jóia de Rio das Flores, RJ, que está nas mãos de Arantes até hoje), c.c. Olívia Belfort Campos, pais de:

Regina,

Cel. Galileu (que tomou conta da fazenda Flores do Paraíso cujos descendentes são donos dela, até hoje 2012),

Fazenda Flores do Paraíso, Vassouras, RJ


Casa construída entre 1845 e 1853 e já tinha iluminação a gás

Essa casa de fazenda foi a casa de fazenda do Tarcísio Meira na série da Globo

Um só coração sobre a Iolanda Penteado.

Maria Violeta, Guiomar e Alexandre.

3º) Theófilo, c.c. América Belfort, pais de:

Victor (2 casamentos), Maria, Antonio e José.

4º) Henrique, casado 2 vezes:

1º c. c. sua prima, Maria Inácia Ribeiro do Valle Arantes, a 29/11/1855, (filha do Capitão Inácio Ribeiro do Valle, (5ºavô de Aníbal) e sua 2ª mulher, Bárbara de Arantes que é filha de Manoel Rufino de Arantes, 4º avô de Anibal), pais de:

Antonio, Afonso e Henrique.

2º c.c. Margarida Martins, pais de:

Adalgisa, Margarida e Godofredo.

5º) Carlos, a 25/1/1842, falecido solteiro.

6º Maria Cândida, 2ª Baronesa de Cajurú tia 3ªavó de Aníbal, por seu casamento a 18/9/1853, com seu primo, Militão Honório de Carvalho, nasc. 10/5/1823, 2º Barão de Cajurú, pais de 10 filhos que são netos de João Gualberto de Carvalho, 1º Barão de Cajurú, 4ºavô de Anibal:

1º Barão de Cajurú


Maria Isabel, Ignácio, Eduardo, Adelaide, Josina, Guilhermina, Antonio, João, Ana, e Martiniano.

7º) Mathilde, c.c. seu primo, João Eustáquio de Arantes, pais de:

Antonio, Maria Amélia, Benevuto, Lindolpho, Henrique, Guilherme, Urbana, Helena, Josefina.

Houve um 2º Barão de Cabo Verde, Luis Antonio de Morais Navarro, Decreto Registrado no Livro XII, Pag. 120, Seção Histórica do Arquivo Nacional, porém não há elo de ligação familiar com o Arantes do 1º Barão de Cabo Verde. O Imperador agia assim para evitar que houvesse a impressão de hereditariedade na nobreza brasileira.

Fontes usadas para estruturar esse trabalho:

#Anuário Genealógico Brasileiro Ano: I, II, III, IV, VI, VII e IX.

#A Família Arantes, Américo Arantes Pereira, pgs: 443-459, 2a Edição, 1993 e #A Família Arantes, pgs. 96-100, Arnaldo Arantes, 1953.

Nantes ou Arantes ou D’anantes, que hoje He Arantes, 1994, trabalho do Padre Marcelino Pereira, Séc. XVIII, encontrado no Arquivo de Braga, manuscrito 876.

#José Guimarães, informação sobre Bernarda Dutra da Silveira, Ouro Fino, MG.

#Titulares do Império, Carlos Rheingantz, 1960.

#Assinatura e termo de Posse como vereador: fornecidos por Gilberto Alves Furriel, Aiuruoca, 2014


 

 
Os textos desse site podem ser reproduzidos, desde que se informe o autor e o endereço do site.
 
Genealogia e Historia = Autor Anibal de Almeida Fernandes