VISCONDE de ARANTES




Decreto Registrado no Livro X, Pag. 36, Seção Histórica do Arquivo Nacional.

Oficial da Imperial Ordem da Rosa a 19/7/1879

e Coronel da Guarda Nacional a 5/4/1879.


Viscondessa de Arantes tia 3ªavó de Anibal


Autor: Anibal de Almeida Fernandes, sobrinho-trineto do Visconde de Arantes, atualizado,  Dezembro, 2016.

Antonio Belfort Ribeiro de Arantes, Barão de Arantes, a 19/7/1879, e Visconde de Arantes, a 18/7/1888, tio 3ºavô de Anibal, nascido em 1831, em Aiuruoca, MG, falecido a 30/9/1908, Andrelândia, MG, onde teve seu busto inaugurado, a 20/7/1991, em praça pública. Filho de Antonio Belfort de Arantes, 1º Barão de Cabo Verde, (Decr. 1881), e de sua mulher Maria Custódia Ribeiro do Valle (que é irmã de Ana Ignácia, 1ª Baronesa de Cajurú, 4ª avó de Anibal); neto paterno de Antonio Joaquim de Arantes Marques; bisneto paterno do Capitão-Mor de Aiuruoca, Antonio de Arantes Marques, Patriarca do Tronco Arantes de Aiuruoca,


e de sua mulher Ana da Cunha de Carvalho que, por sua mãe Bernarda Dutra da Silveira, 6ª avó de Anibal, descende de Balthasar de Moraes de Antas, vindo para o Brasil em 1556, que foi Juiz em São Paulo a partir de 1579 e tem Carta de Comprovação de Nobreza e pureza de sangue reconhecida perante o Ouvidor Geral da Bahia, Cosme Rangel de Macedo, a 23/11/1580, (a carta está registrada em: Títulos 1530-1805 do Arquivo Heráldico e Genealógico do Visconde Sanches de Baena e na Câmara Municipal de São Paulo em 1670) e Alfredo Ellis Jr informa que Balthasar foi o único morador do Brasil no séc. XVI a ter comprovação de nobreza de 1ª linha).


O Visconde de Arantes é 10º neto-paterno de João de Arantes, que está registrado no trabalho, Nantes ou Arantes ou D’anantes, que hoje He Arantes de autoria do Padre Marcelino Pereira, que viveu no século XVII, e que faz parte do Nobiliário: “Coleção de Memórias Genealógicas”, (2º volume), manuscrito nº 876 do Arquivo Distrital de Braga, é o 1º Arantes que aparece na história de Portugal, era Cavaleiro Fidalgo de sangue e espada, Morador da Casa Real, Senhor da Quinta de Romay, que foi nomeado a 2/1/1488, Condestável dos Espingardeiros d’El Rei D. João II, (13º Rei de Portugal 1481-1497), o Príncipe Perfeito, e grande rei português, pois sedimentou a autoridade real sobre os grandes senhores feudais portugueses.


O Visconde de Arantes é neto-materno do Capitão Ignácio Ribeiro do Valle, 5º avô de Anibal, (n. em 1783 e f. a 15/3/1853 em Andrelândia) que no seu 2º casamento foi casado com Bárbara de Arantes (bat. a 11/1/1818), filha de Manoel Rufino de Arantes, 4º avô de Anibal, que é o 6º filho do Capitão-Mor de Aiuruoca, Antonio de Arantes Marques, Patriarca do Tronco Arantes de Aiuruoca, 5º avô de Anibal.

O Visconde de Arantes era dono de imensa quantidade de terras e muitas casas na cidade de Andrelândia (antiga Vila Bela do Turvo, desde 21/10/1866) que ajudou a desenvolver com uma série de melhoramentos: a Casa da Câmara, a Cadeia Municipal e o pioneirismo da instalação de água encanada que foi uma formidável aquisição para a cidade no fim do sec. XIX, ele foi Presidente da Câmara de Andrelândia em 4 gestões (1869-1872, 1883-1886, 1891-1894 e 1905-1907) e Deputado Federal em 1892. Na República teve mais uma importantíssima contribuição para o desenvolvimento do município ao interceder junto ao presidente de Minas (João Pinheiro) e ao presidente da República (Afonso Pena) e fazer a estrada de ferro Oeste de Minas passar por Andrelândia.


O Visconde de Arantes foi vereador em Aiuruoca no Mandato de 1857 a 1860.


Posse Visconde de Arantes como Vereador em Aiuruoca - 25/8/1859 


O Visconde de Arantes foi casado com, sua prima-irmã Libania Jesuina Carolina de Carvalho, Viscondessa de Arantes, tia-3ªavó de Anibal, que é filha de João Gualberto de Carvalho e de sua mulher Ana Ignácia Ribeiro do Valle, 1ºs Barões do Cajurú, (Decr. 30/6/1860), 4ºs avós de Anibal.

Libânia Jesuina, Viscondessa de Arantes, é irmã do 2o Barão do Cajurú (Decr. 1889) e da Baronesa de São João d’El Rei.

O Visconde de Arantes e sua mulher Libania tiveram 2 filhas:

1ª) Ambrosina, c.c. Ernesto da Silva Braga (médico pela 1ª turma da faculdade de medicina da Praia Vermelha, RJ, foi diretor da Santa Casa de Andrelândia construída pelo Visconde de Arantes, Presidente da Câmara de Andrelândia, 1881/82 e 1887/90 e Deputado Estadual), pais de 7 filhos:

1) Libânia c.c. Augusto Campos, pais do filho único Gastão Braga de Campos c.c. Benedita Chaves pais de 15 filhos:

1-)João, 2-)José,

3-)Jair, radicado em Volta Redonda, RJ, c.c. Celine Gaspar com 4 filhos:

1-Mauro, fal. Maio/08 c.c. Maria Cecília Salgado Carvalho pais de 2 filhos:

Bruno e Ricardo;

2-Luiz, 3-Renato, 4-Jaime e Sérgio,

4-)Jaime, 5-)Maria Teresa, 6-)Maria Aparecida, 7-)Maria Celina,

8-)Gentil, 9-)Jorge, 10-)Laerte, 11-)Afrânio, 12-)Benedito,

13-)Evaristo, 14-)Maria Helena e 15-)Ana Lúcia.

2) Mari, (Cocota), c.c. seu primo-irmão Antonio Belfort de Carvalho (filho do 2º Barão de Cajurú) pais de 6 filhos: José, Maria, Ambrosina, Sebastiana, Geraldo e Maria Aparecida.

3) Ernestina c.c. Luis Monteiro de Castro, pais de 6 filhos:

1-Luiz,

2-Ernesto c.c. Maria Guimarães, pais de 9 filhos: 1-Joaquim, 2-“Tininha”, 3-José, 4-Magdalena, 5-Eustáquio, 6-Regina, 7-Ana,

8-Ernesto Moacir (que segue abaixo), 9-Afonso.

8-Ernesto Moacir, 2º c.c. Aparecida Maria Salgado de Andrade pais de 4 filhos:

1-Rodrigo, 2-Raphael,

3-Roberta Andrade de Castro, fonte primária, 2013.

4-Robson

Ernesto Moacir teve a filha Patrícia no seu 1º casamento.

3-Maria de Lourdes, 4-Ivone, 5-Honório e 6-Maria Aparecida.

4) Antonio, f.s.

5) Ernesto, f.s.

6) Márcia c.c. Antenor Fagundes pais de 1 filha: Maria do Carmo,

7) Olga c.c. Augusto Pereira de Andrade pais de 4 filhos:

1-Walter Antônio Braga de Andrade ccEunice Carvalho Salgado, pais de 7 filhos:

1-Walter, 2-Olga, 3-Luiz Augusto, 4-Aparecida (que segue abaixo) 5-José, 6-Ernesto, 7-Carlos Eduardo,

4-Aparecida c.c. Ernesto Moacir pais de 4 filhos

1-Rodrigo, 2-Raphael,

3-Roberta Andrade de Castro, fonte primária, 2013.

4-Robson,

Ernesto Moacir teve a filha Patrícia no seu 1º casamento.

2-Aparecida, 3-José, 4-Geraldo.

2ª) Maria c.c. Isidoro Pereira de Azevedo, Rio de Janeiro, pais de 6 filhos:

1) Esther, f.s.

2) Maria da Conceição, f.s.

3) Ernesto, f.s.

4) Libânia.

5) Stella, sem sucessão.

6) Ivete, f.s.

 Fontes pesquisadas para estruturar este trabalho: 
Anuário Genealógico Brasileiro, IGB, Ano: I, II, III, IV, VI, VII e IX.

A Família Arantes, Américo Arantes Pereira, pgs: 443 a 459, 2ª Edição, 1993, editado por sua filha Flávia Pereira Ferriani.

Nantes ou Arantes ou D’anantes, que hoje He Arantes, trabalho do Padre Marcelino Pereira, Séc. XVIII, encontrado no Arquivo de Braga, manuscrito 876.

A Família Arantes, Arnaldo Arantes, pgs: 96 a 100, 1953.

José Guimarães, informação sobre Bernarda Dutra da Silveira, Ouro Fino, MG.

Titulares do Império, Carlos Rheingantz, 1960.

José Guido de Andrade, 20/7/2003, Discurso de entrega da Comenda do Visconde de Arantes.

Assinatura e termo de Posse como Vereador: fornecidos por Gilberto Alves Furriel, Aiuruoca, 2014




 

 
Os textos desse site podem ser reproduzidos, desde que se informe o autor e o endereço do site.
 
Genealogia e Historia = Autor Anibal de Almeida Fernandes